Os Malditos e Suas Maldições

Cada participante do coletivo tem seu jeito único de escrever. Acompanhe os textos por autor.

Author Archives:Do Coletivo

Oficina – Introdução à Jornada do Herói

Oficina Jornada do Herói

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A partir das obras “O Herói de Mil Faces” de Joseph Campbell e “A Jornada do Escritor” de Christopher Vogler, veremos as principais características da estrutura narrativa conhecida como “A Jornada do Herói” ou “Monomito”.
A estrutura proposta por Campbell é composta por 19 etapas, no entanto, por questões de tempo e didática e, por se tratar de uma introdução à jornada, daremos ênfase à proposta de Vogler, que nos apresenta uma estrutura mais simples, composta por 12 etapas divididas em três atos.
Passaremos juntos por cada etapa utilizando exemplos didáticos de filmes onde a estrutura aparece de forma mais clara como “Matrix”, “Star Wars”, “Harry Potter”, entre outros. Na etapa prática da oficina, investigaremos a elaboração da nossa própria jornada do herói.

Para se inscrever envie um e-mail para contato@malditosdramaturgos.com.br com o assunto “Oficina – Jornada do Herói”. No corpo do e-mail, carta de intenção de até 10 linhas com os motivos do seu interesse.
15 vagas. Inscrições até dia 06/12. A oficina é gratuita.

 

SERVIÇO
Sábado, dia 16 de dezembro de 2017 às 14h
Auditório da Livraria Martins Fontes
Avenida Paulista, 509 (Próximo ao metrô Brigadeiro)
São Paulo

Maiores informações no evento: https://www.facebook.com/events/1741779959457770/

malditos carolina

A Ajuda – por Carolina Martins

Cena1

(Uma moça entra na sala de espera da emergência com a ajuda de uma enfermeira)

Ela: Aiii, cuidado cacete, já disse que não consigo apoiar o pé! Ai, cuidado! Não posso mexer o braço! Desculpa…Dói muito e eu tive um dia horrível.

Enfermeira: Estou acostumada. Pelo menos sua boca está funcionando bem. Não quebrou. Podia ter sido pior… (ajuda sentar, lhe dá a bolsa e a papelada da burocracia médica). Agora é só esperar o médico chamar pelo nome. (sai)

(A moça deixa a papelada cair no chão. Tenta pegar os papeis e  derruba a bolsa. Tenta pegar a bolsa. Um rapaz que está na sala de espera a observa)

Ele: Precisa de ajuda?

Ela: Não! Obrigada. (Tenta pegar a bolsa uma vez mais, porém se atrapalha e cai no chão. Tenta se levantar, não consegue.  Urra de dor) Ahhhh, merda de braço, merda de pé.

Ele: Eu te …

Ela: Não! Sou uma mulher independente!

Ele: Ainda bem que eu não sou.

Ela: Tá na cara que não.

Ele: É ? É tão evidente assim que não sou independente!

Ela: Não. Que não é mulher.

(Ele se levanta. Também tem uma perna quebrada e um braço.)

Ele: Eu também me quebrei todo. Não posso me apoiar. Mas se eu me virar assim. Ai minha mão. Agora… (Tenta ajudá-la mas também cai no chão.) Aiiii.

Ela: Eu disse que não precisava. Nem adianta me culpar!

Ele: Eu não disse nada!

Ela: Reclamou, disse ai! E eu não tenho nada que ver com isso!

Ele: Eu só queria ajudar…

Ela: Conheço bem vocês. Começa assim, com uma ajuda aqui, uma ajuda ali e depois o bote.

Ele:  Nossa! Fica no chão então. (Ele tenta se levantar e não consegue). Vou precisar de ajuda. (Se olham).

Ela: Tá certo… Enfermeira… Enfermeira.

(Enfermeira entra. Ajuda sem tocá-los. Apenas dando instruções.)

Enfermeira:  Pega a bolsa com  o braço bom e o levanta . Você gira e se apoia na perna boa dele. Isso assim… Agora você apoia a perna assim. Isso.

(Se levantam um apoiando no outro. A Enfermeira sai)

Ele: Enfim sentados. Obrigada pelo apoio.

Ela: Desculpa…Eu tive um dia horrível e… (formal) Nem me apresentei, me chamo EU.

Ele: Também me chamo EU!

Ela: Bom, acho que temos algo em comum.

 

 

Texto escrito por Carolina Martins, durante a oficina “Preliminares do Texto – Análise e Prática” – Junho de 2017

Imagem: Karambolage

Leituras Malditas! de Novembro na Martins Fontes

O Coletivo Malditos Dramaturgos! convida para leitura dramática aberta ao público, no auditório da livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista. Para esta edição, acontecerão as leituras de textos de autoria de Cristina Santos e Vana Medeiros.

 

flyer Martins Novembro 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A HISTÓRIA DO MAR QUE ENTROU PELA JANELA E AFOGOU O PIANO
Quando não se lembra mais do nome e a única companheira é uma flor, o que resta fazer no entreato do tempo enquanto se espera a última dança?
Dramaturgia, direção e elenco: Cristina Santos

DESCULPA. – EXPOSIÇÃO
Um diálogo que não se completa. Em diversas cenas que se seguem, personagens contemporâneos precisam lidar com as dores de existirem no século XXI. No mundo em que vivemos hoje, será que ainda conseguimos estabelecer uma conversa, enxergar o outro? Eu estava falando com você. Você está me ouvindo? Ah, desculpa. Fala.
Dramaturgia: Vana Medeiros
Elenco: Camilla Flores, Diego Lima e Guilherme Trindade

 

Serviço
Dia 03 de novembro, às 20h
Auditório da Livraria Martins Fontes
Avenida Paulista, 509 (ao lado da estação Brigadeiro do metrô)
São Paulo
Gratuito

Serie_Lab Festival 2017 – Inscrições Abertas!

serie lab

 

O QUE É O SERIE_LAB FESTIVAL?

O Serie_Lab Festival é um evento que promove a colaboração entre criadores de narrativas audiovisuais, instituições de ensino e o mercado audiovisual para aprimorar a criação de séries na indústria brasileira.

Em outros termos, este é um grande encontro de troca de experiências discutindo os processos artísticos e produtivos dos seriados nacionais a partir da perspectiva do conteúdo.

O evento também complementa a agenda de eventos de negócio do mercado audiovisual brasileiro ao proporcionar, de forma inédita, uma discussão exclusiva e aprofundada a respeito dos produtos seriados de ficção.

E abre mais um canal de comunicação entre criadores e os players em atuação no mercado audiovisual nacional.

O QUE VAI ACONTECER?

O evento vai trazer dois dias inteiros de atividades – 04 e 05 de dezembro – divididas em diferentes ambientes da FAAP. Você vai poder fazer sua programação escolhendo entre mesas de debate, estudos de casos de séries de sucesso, oficinas e sessões de avaliação de pitchings. Além disso, poderá inscrever até dois projetos na Rodada de Negócios, a fim de agendar reuniões com os players participantes.

MESAS DE DISCUSSÃO
_painéis discutindo os processos criativos

RAIO-X
_estudos de caso de séries emblemáticas e uma discussão sobre gêneros

LABS
_oficinas de criação

DOCTORING SESSIONS
_avaliações de projetos com temáticas ou formatos inovadores

RODADAS DE NEGÓCIO
_reuniões com os players

QUEM NÃO PODE PERDER O SERIE_LAB?

CRIADORES

_Poderão apresentar projetos para o mercado

_Terão a oportunidade de fazer networking com produtoras

_Aprofundarão seus conhecimentos de criação

PLAYERS

_Poderão conhecer novos projetos e profissionais

_Compartilharão experiências de criação

_Estreitam a relação com alunos e formadores

SAIBA MAIS NO SITE

serielabfestival.com.br

CONTATO

Qualquer dúvida estamos à disposição! Entre em contato pelos e-mail serielabfestival@gmail.com

Resultado oficina “Preliminares do Texto – Análise e Prática”

E temos a honra de apresentar a lista de aprovados para a oficina “Preliminares do Texto – Análise e Prática”. Foram muitos inscritos e por isso aumentamos o número de vagas para 20 participantes. Confira se você está entre os aprovados e cheque a sua caixa de emails com todas as informações necessárias. Evoé!

APROVADOS
1. Cleber Amaral
2. Carlos Mendes
3. Carolina Martins
4. Diego Barezi
5. Dan Ricca
6. Elisa Gianella
7. Gabriel Santos
8. Ian Uviedo
9. Inês Figueiró
10. Lamek Randel
11. Lécio Rabelo
12. Luciana do Valle
13. Matheus Paschalidis
14. Misael dos Santos
15. Marcella Matos
16. Pedro Silveira
17. Silvia Malanzuk
18. Simone Grande
19. Vanessa Farias
20. William Cury

SUPLENTES
01. Ana Paula Uema
02. Domingos Verzinhasse
03. Fernanda Ferreira Caetano
04. Marcelo Monthesi
05. Solange Whitaker

Oficina de Dramaturgia

Oficina Preliminares do Texto - Martins Fontes - Junho 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Oficina “Preliminares do Texto Teatral – Análise e Prática”.

A partir da obra “Boca de Ouro” de Nelson Rodrigues, veremos as principais características dos gêneros épico e dramático, que servirão para provocar a produção individual ou coletiva de textos curtos teatrais. Finalmente, analisaremos conjuntamente as produções escritas pelos participantes, trazendo a ideia da crítica em perspectiva destes textos.

Para se inscrever mande um email para contato@malditosdramaturgos.com.br com o assunto “Oficina – Preliminares do Texto”. No corpo do e-mail, carta de intenção de até 10 linhas com os motivos do seu interesse.
15 vagas. Inscrições até dia 08/06. A oficina é gratuita.

 

SERVIÇO
Sábado, dia 17 de junho de 2017 às 14h30
Auditório da Livraria Martins Fontes
Avenida Paulista, 509 (Próximo ao metrô Brigadeiro)
São Paulo

Instagram do Malditos Dramaturgos!

A produção do coletivo Malditos Dramaturgos! está também no Instagram, siga a gente no link https://www.instagram.com/malditos_dramaturgos/

 

azulejo

img_4746

O Fã – Ouvi Contar – por Márcio Tito

Quando dinheiro não é problema, o que substitui a questão? A Cultura, a gazeta fm, a credibilidade?

A maior tragédia da vida seria ver coisas inesperadas? A maior agressão (psicológica) à que estamos sujeitos seria…  Vivermos para assistir a todas as nossas expectativas perdendo força!

O problema não é o dinheiro! O problema é que você se vendeu! Que tempo é este onde os súditos cobram qualidade ideológica de seus reis?

Todos fazem, eu sei, mas você que é você, que é alguém para mim, você precisa ser melhor! Eu preciso alçar vôo partindo da pista dos teus acertos. Tua perfeição me eleva. Teus defeitos me tombam, sinto dor e miséria, preciso matar ou morrer – MELHORE!

Marc Chapman mata seu ídolo e fica nu. Nas imediações do crime abre um livro e fala com o Diabo. Aqui, o fã, potencial assassino, através da ação que dribla a violência física, ainda é capaz de ultrapassar a metáfora da nudez e, ativamente, desnudar seu objeto para tomar sua forma material. O vestido é simulacro para nova persona.

Quer reencarnar quem ainda vive.

Colado neste paradoxo, cantar em cativeiro é caber na boca da gaiola.

Surge aqui o único procedimento que a direção propõe. Este acerto foi capaz de ultrapassar o drama e re-configurar sua forma dialógica tradicional, este encontro entre cena e dramaturgia aponta para a mais poderosa intenção do texto (imaginando que se queira um trabalho pautado na contradição radical das personagens ali colocadas em situação).

Quando o texto sintonizar a frequência do momento em que a refém se faz a própria voz do opressor, sem abrir mão da beleza estética do canto, estaremos diante (e dentro) das sutilezas mais contemporâneas e potentes que a dramaturgia apresenta.

 

 

“Diálogos – Crítica Imediata”, feito durante a Satyrianas 2016.

O Fã – Ouvi Contar

Leituras Malditas! de Dezembro na Martins Fontes

O Coletivo Malditos Dramaturgos! convida para leitura dramática aberta ao público, no auditório da livraria Martins Fontes, na Avenida Paulista. Para esta edição, acontecerão as leituras de textos de autoria de Cristina Santos e Maurício Ferreira.

martins-dez-de-2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O FÃ
O texto narra a história de um fã que se sente traído e sequestra sua cantora preferida. Até que ponto a relação de um ídolo com seus fãs ultrapassa os limites entre o profissional e o pessoal?
Dramaturgia: Maurício Ferreira
Direção: Maurício Ferreira
Elenco: Ariadne Senna e Luan Carvalho

PARQUE DE DIVERSÕES DA MADAME MATILDE
Um é pouco. Dois é bom. Três é melhor ainda! Beatriz que namora Edgar que namora Rodrigo que quer namorar Beatriz. Como descobrir o que se sente, se os sentimentos há milênios são amantes entre si?
Dramaturgia: Cristina Santos
Direção: Maurício Ferreira
Elenco: Daniel Varlese, Isabely Fernandes e Zen Damasceno

Serviço
Dia 03 de dezembro, às 15h30
Auditório da Livraria Martins Fontes
Avenida Paulista, 509 (ao lado da estação Brigadeiro do metrô)
São Paulo
Gratuito

luan

Eu Fecho A Janela Toda Vez Que Você Sai – por Luan Carvalho

O abajur ilumina o quarto, caixas espalhadas. João está sentado à beira
da cama, de costas. A janela aberta, a cidade vive. Chico entra.

Chico senta-se na mesma cama, ao lado oposto.

Chico – Já?!
João – Deixei seus discos no armário da sala.
– –
Chico – Está tarde. Pode dormir aqui, se quiser…
João – Já chamei um táxi.
Chico (sussurrando) –… eu quero.
João – Ele já deve estar me esperando.
Chico – O táxi?
João – Não.
– – –
João se levanta, retira do bolso as chaves, faz menção de entregar a
Chico que permanece estático.

João as coloca sobre o criado-mudo. Chico caminha até a janela.
Chico – É uma noite muito bonita pra se ir… A lua está sorrindo. Como naquela
noite na praia, lembra?
João – Lembro.
– –
João – Amanhã eu passo pra pegar as caixas.
João sai levando consigo uma mala. Chico fecha a janela.
Chico – É uma noite muito bonita pra chorar.
Chico deita-se, apaga o abajur e adormece.

 

Texto escrito no Workshop de Compartilhamento “Amor e Violência – Funarte” – Outubro/2016